Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Trabalhadores noturnos não tem transporte público após as 22h

Redação Vilas Magazine - Em 08/09/2015

A escassez de transporte público em Vilas do Atlântico após as 20 horas continua a ser um transtorno para trabalhadores que deixam o serviço a partir desse horário. Muitos dos que cumprem jornada até as 22h ou ainda mais tarde são obrigados a esperar pelo primeiro ônibus do dia seguinte, sempre depois das quatro da manhã.

A maioria dos empresários que precisa manter os estabelecimentos abertos até essa hora ou depois dela acaba arcando com o transporte dos funcionários em veículo próprio ou contratado, até a residência de cada um. É o caso de padarias, bares e restaurantes.

Para os trabalhadores, é preferível o transporte para casa a bordo de vans e taxis contratados pelos empregadores. Todos eles temem a falta de segurança no transporte público mesmo durante o dia, quanto mais à noite.

Uma das pizzarias que faz entrega a domicílio no bairro conta com van própria apenas para levar os funcionários para casa. Um dos bares mais movimentados, com cerca de 40 funcionários de serviço até por volta das 3h da madrugada, contrata táxis para transportar todos no final da noite.

Para Leôncio Ribeiro, gerente da maior casa do gênero em Vilas do Atlântico, só uma reivindicação conjunta dos comerciantes
poderia levar a Agerba – autarquia do governo estadual que regula o transporte público – a estabelecer linhas noturnas em Vilas do Atlântico.


Trabalhadores noturnos em Vilas do Atlântico ficam sem transporte público após as 22 horas. Para Leôncio Ribeiro (acima.), gerente de casa noturna e assistente Mirela Santana: reivindicação conjunta seria mais forte e poderia dar resultados.

A pequena demanda de passageiros depois das 22h pode explicar o desinteresse do poder público, mas a disponibilidade de
transporte “é mais importante que os critérios econômicos de quem explora o serviço”, diz Ribamar Macedo, frequentador habitual de
estabelecimentos comerciais noturnos de Vilas do Atlântico.

A presença de grande frota de ônibus no bairro durante o dia é explicada pela grande demanda de passageiros na Estrada do Coco, Paralela e orla de Salvador, trajetos cumpridos pelas duas linhas que servem Vilas do Atlântico.

Trabalhadores noturnos não tem transporte público após as 22h

Publicidade
Você Viu? Nov/2017
Tribuna do Leitor Consulta
Tribuna do Leitor Correção
Tribuna do Leitor Sugestão
Tribuna do Leitor Agradecimentos
Tribuna do Leitor A burocracia dos absurdos
Veja todas as notícias de Nov/2017
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web