Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Prefeito Márcio Paiva troca marco de entrada da cidade

Redação Vilas Magazine - Em 04/01/2016

Novo investimento foi feito em equipamento público para dotar Lauro de Freitas de um “Portal de Entrada da Cidade”. Trata-se de uma estrutura helicoidal em aço pintado que agora ocupa o canteiro central da Estrada do Coco no Km 0. Luzes multicoloridas foram adicionadas à ideia. O custo da obra não foi divulgado.

Na base da estrutura, junto ao nome da cidade, a prefeitura fez constar nada menos que o logotipo da atual gestão política do município – exatamente como o marco anterior exibia a logomarca da gestão da época, embora em proporções menos avantajadas. Como a legislação eleitoral proíbe a exibição de marcas de gestão no patrimônio público, o visual do marco deve mudar em breve.


Novo marco é estrutura helicoidal que representaria dois rios do município: na base, a logomarca da atual gestão. O marco anterior, construído por um artesão, representava a pesca e as raízes africanas: logotipos em comum com o atual

De acordo com a prefeitura, a criação “propõe o reconhecimento dos dois principais rios que banham a cidade”. Um deles simbolizaria “as matrizes africanas” e outro “a vertente indígena das origens da terra”. A junção dos dois rios formaria o “DNA” da ancestralidade de Lauro de Freitas, contribuindo “para fortalecer a identidade local”.

De acordo com o prefeito Márcio Paiva (PP), “o município vive um novo momento, com entrega de equipamentos públicos, conquistas de marcas históricas e intervenções em vários pontos”. Para ele, “Lauro de Freitas passa a contar com uma entrada da cidade digna para o laurofreitense se orgulhar”. E opinou: “o que havia antes não tinha nenhuma identidade da cidade”. Segundo o prefeito, a estrutura é criação do escritório do arquiteto Sérgio Pinheiro.

O que havia antes no mesmo local era o chamado “barquinho do berimbau”, com menos pretensiosas proporções. Construído por “seo” Luiz, artesão de Iti nga, em 2006, o barco representava os pescadores, tradição ancestral de Santo Amaro de Ipitanga. O berimbau, apresentado como velame do barco, propunha as raízes de matriz africana como propulsoras da identi dade local.


Foto: João Raimundo

Cumprindo o último ano do seu segundo mandato, em 2012, Moema Gramacho (PT) exaltou o marco e a importância de reforçar a identi dade cultural do município, exatamente como fez Márcio Paiva agora. “Quando cheguei aqui, não ti nha uma placa dizendo onde é Lauro de Freitas”, disse à época. “Agora tem um barquinho e um berimbau, símbolo da luta dos negros, agora todo mundo sabe onde começa nosso município”, completou. Já em 2013 o barquinho foi abandonado e em seguida engolido por um canteiro de obras. Agora todos sabem novamente onde fi ca Lauro de Freitas. 

Publicidade
Você Viu? Nov/2017
Tribuna do Leitor Consulta
Tribuna do Leitor Correção
Tribuna do Leitor Sugestão
Tribuna do Leitor Agradecimentos
Tribuna do Leitor A burocracia dos absurdos
Veja todas as notícias de Nov/2017
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web