Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Lauro de Freitas mantém 2º lugar no índice Firjan

Redação Vilas Magazine - Em 04/01/2016

Lauro de Freitas perdeu para Guanambi a liderança do Indice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) relativo a 2013. No ano anterior a cidade já havia ficado em segundo lugar na Bahia, perdendo para o município de Luis Eduardo Magalhães.

Lauro de Freitas mantem segundo lugar no indice Firjan
Vista aérea da cidade: emprego e renda prejudicam índice de desenvolvimento

Até 2011, por três anos consecutivos, Lauro de Freitas foi líder no IFDM, mas mantém boa pontuação desde 2005, anobase da primeira medição de desempenho, quando registrou o primeiro lugar, à frente de Salvador. Em 2006 caiu para segundo no estado, ultrapassado pela capital, voltando a liderar no ano seguinte.

O pior resultado de Lauro de Freitas no IFDM foi registrado em 2008, quando caiu para quarto na Bahia, para logo retornar à liderança, onde se manteve até 2011. A série histórica corresponde aos anos de mandato de Moema Gramacho (PT) à frente da prefeitura de Lauro de Freitas até 2012. Os dados de 2013 correspondem ao primeiro ano da gestão de Márcio Paiva (PP).

O grande responsável pelo bom desempenho do município até 2013 continuou a ser o quesito de emprego e renda, o único de Lauro de Freitas classificado pelo IFDM como de “alto desenvolvimento” de 2005 a 2011 – exceto 2008. Foram justamente os números de emprego e renda que derrubaram o IFDM de Lauro de Freitas naquele ano. Os números de emprego e renda passaram a ser de “desenvolvimento moderado” em 2012 e 2013, perdendo o primeiro lugar na Bahia.

Além do emprego, o IFDM leva em conta dados de educação e saúde. Ponderados, os três resultam no índice consolidado que determina a posição no ranking. Os números da saúde permaneciam praticamente inalterados desde 2005, sempre na faixa do “desenvolvimento moderado”. Lauro de Freitas estava 3º lugar no ranking em 2012, caindo para 6º em 2013, já na gestão de Márcio Paiva, mas sempre com índices muito próximos da faixa de “alto desenvolvimento”.

O destaque da série história é a evolução positiva dos números da educação, tradicionalmente os piores da cidade. Na faixa do “desenvolvimento regular” desde 2005, a educação chegou ao grupo “moderado” em 2010, mantendo a posição em 2011. Situada em 81º no ranking em 2012, a Educação subiu para 62º em 2013.

A evolução é tanto mais notável quanto mais criteriosa se tornou a avaliação. A Firjan leva em conta, por exemplo, a formação de professores e o atendimento em creches e pré-escolas, bem como taxas de abandono escolar e distorções de idade-série. A fonte dos dados é o Ministério da Educação. 

Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web