Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Terminal aeroporto do metrô terá decisão técnica, diz Rui Costa

Redação Vilas Magazine - Em 13/07/2016

O governador Rui Costa (PT) disse à reportagem da Vilas Magazine, em junho, que “chegaremos a um entendimento que atenda a concepção técnica do município de Lauro de Freitas e atenda a necessidade do metrô” no que se refere à localização do terminal de ônibus que será integrado à estação aeroporto. Será essa a estação que servirá Lauro de Freitas num primeiro momento.
 
“Vejo como legítimo o município querer discutir a posição de uma estação, absolutamente natural”, disse o governador, mas “são negociações mais técnicas, de engenharia e estrutura urbana e cabe aos técnicos conversar”. Para ele, “haveremos de chegar – os técnicos – à melhor posição, que atenda, repito, as necessidades técnicas do metrô”.
 
Rui Costa destaca que a localização do terminal não é como “um ponto de ônibus,não tem o mesmo grau de mobilidade de um ponto de ônibus” e que há “algumas opções, mas não são tantas opções”. Ele acredita que “com certeza se chegará a um acordo” e garantiu que o cronograma está mantido: “não vai atrasar”.
 
O local de construção do terminal tornou-se objeto de polêmica depois que o prefeito Márcio Paiva (PP), de Lauro de Freitas, questionou o projeto da CCR Metrô Bahia de instalar o equipamento no canteiro central do Km 0 da Estrada do Coco. Na visão do prefeito, a localização não é interessante para o município.
 
Para o presidente da CCR Metrô Bahia Luis Valença, o assunto “está praticamente resolvido”. De acordo com ele, “o terminal do aeroporto está em discussão com a prefeitura de Lauro de Freitas” e a empresa já apresentou três alternativas. “Elas estão sendo discutidas, o prefeito de Lauro de Freitas já deu declarações decorrentes dessas discussões, então está praticamente resolvido”, afirmou.
 
Paredão de telas compõe a sala principal do Centro de Controle Operacional do metrô
 
“Nós estamos aguardando os últimos detalhes para anunciar a posição do terminal, que vai ficar, enfim, do lado da estação do metrô, como tem que ser, em algum ponto ali, entre o monumento e aquelas edificações que tem do lado direito da via”, explicou Valença.
 
Márcio Paiva lembra que a estação de Lauro de Freitas é que está prevista para o Km 3,5 da Estrada do Coco. Ele disse à Vilas Magazine que aguarda a apresentação do novo projeto.
 
O governador e o presidente da CCR Metrô Bahia falaram à reportagem durante a inauguração do Centro de Controle Operacional da empresa, em Pirajá, Salvador. A empresa opera o sistema de metrô de Salvador e Lauro de Freitas por meio de uma parceria público-privada com o Governo do Estado.
 
Rui Costa disse que as obras da Linha 2 estão dentro do calendário. “Nas últimas negociações da integração nós mostramos para os empresários que quanto mais rápido ela for concluída, maior será o ganho para todos, inclusive para o sistema de transporte”, lembrou. O próximo terminal a ser integrado será a Estação da Lapa, com mais de 100 linhas de ônibus.
 
A integração dos terminais de ônibus às estações do metrô é essencial para a plena utilização do sistema – e para a própria mobilidade urbana, beneficiando diretamente os passageiros. A nova rodoviária de Salvador já será construída integrada ao metrô. Daí a importância da definição do terminal aeroporto, que na prática, pelo menos durante algum tempo, é a estação que vai atender Lauro de Freitas. A construção da extensão da linha até o Km 3,5 da Estrada do Coco, já prevista, depende da demanda de passageiros atingir determinado pico.
 
Para o governador, Salvador terá a melhor mobilidade do País, com veículos sobre trilhos, ônibus e novas vias. “Nós inauguramos agora a Orlando Gomes, que se integrará à 29 de Março” e o “próximo passo será a inauguração do trecho da 29 de Março que dá acesso à BR-324, no mês de setembro”.
 
 
DOIS ANOS
De acordo com Luis Valença, em dois anos de operação o metrô já realizou 16 milhões de embarques. “Temos 300 agentes de segurança e nenhum incidente de segurança pública foi registrado”, destacou. “Esse centro de controle é capaz, com essa equipe, de operacionalizar tudo isso de forma automática, segura e pontual” – garantiu Valença – “o metrô é de fato seguro, limpo e confortável”.
 
Oitocentas câmeras distribuídas por todo o sistema metroviário garantem o acompanhamento em tempo real do que está acontecendo nos trilhos, nas oito estações e, em breve, também dentro dos trens.
 
Rui Costa e Luis Valença no Centro de Controle Operacional da CCR Metrô Bahia: aeroporto está “praticamente resolvido”
 
Rui Costa destacou que o vídeomonitoramento abrange ainda vários pontos das passarelas de acesso às estações. “Nós vamos compartilhar essas imagens com o Centro de Comando da Secretaria de Segurança Pública”, disse. O novo centro será inaugurado este mês e reunirá informações e imagens de todo o estado. “Estamos fazendo a mesma parceria com as concessionárias da BR-324 e BR-116 e do Litoral Norte” – com isso possibilitando maior rapidez nas ações e reações das polícias Civil e Militar.
 
Para acompanhar o que é captado pelas câmeras, 40 funcionários monitoram 44 telas LCD de 55 polegadas, controladas por um gerenciador de imagens com 44 saídas gráficas. O sistema é informatizado, com circuito fechado de TV, concebido para operar 24 horas por dia, sete dias por semana, sendo capaz de gravar, exibir, recuperar e processar as imagens.
 
VLT ESTENDIDO
Rui Costa afirmou que chegaremos a 2017 “com a plena integração dos ônibus com o metrô e já queremos ter em andamento a construção o VLT, que vai sair de Paripe para Calçada e com uma extensão para a Lapa”. O governador acrescentou que o VLT poderá ser estendido para a região metropolitana, integrando os municípios de Candeias, Simões Filho, Dias d’Ávila e Camaçari por ligação ferroviária.
 
Às oito estações da Linha 1 que já estão em funcionamento vão se somar as 12 estações da Linha 2 que estão sendo construídas, além de outras três que terão as obras iniciadas – incluindo a estação aeroporto, que servirá Lauro de Freitas. Serão 41 quilômetros de linhas e uma frota de 40 trens – o terceiro maior sistema do país, depois de São Paulo e Rio de Janeiro.
 
“Hoje operamos com intervalos de seis minutos no horário de pico, o que nos dá uma capacidade de 200 mil passageiros por dia”, detalhou Valença. Cada trem tem capacidade para mil passageiros. A expectativa da empresa é oferecer um trem a cada três minutos no horário de pico.

 

Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web