Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Ruas e escolas estaduais de Lauro de Freitas integram monitoramento da central do estado

Redação - Em 31/07/2016

As 120 câmeras de monitoramento de segurança de Lauro de Freitas já integram o novo Centro de Operações e Inteligência de Segurança Pública 2 de Julho, em Salvador. De acordo com o Coronel Castro, responsável pelo Gabinete de Gestão Institucional Municipal (GGIM) de Lauro de Freitas, todas as câmeras de rua da cidade já transmitem imagens para o centro de operações do governo do estado, inaugurado em julho pelo governador Rui Costa (PT).
 
A unidade ocupa uma área de 13 mil metros quadrados em um prédio de quatro andares, no Centro Administrativo da Bahia (CAB) e funcionará como cérebro operacional para ações de segurança, reunindo em um único espaço as polícias Militar, Civil e Técnica e o Corpo de Bombeiros, além de agregar efetivos federais e municipais.
 
“O Centro vai servir para além da segurança pública”, disse Rui Costa – “é um equipamento de defesa social, que vai beneficiar a população em diversos aspectos”. A proposta é agregar à central as imagens de todos os hospitais e escolas estaduais da Bahia, incluindo as de Lauro de Freitas. Até dezembro essa meta deve ser atingida, segundo o governador. O Governo do Estado está licitando as câmeras para cerca de 1,3 mil escolas estaduais.
 
Centro de Operações e Inteligência de Segurança Pública: áudio e vídeo de escolas e hospitais estaduais serão monitorados em tempo real
 
A expectativa é que até o final do ano 300 câmeras já estejam sendo monitoradas pelo Centro em instituições da região metropolitana e Salvador. A imagem e som capturados nessas unidades e nas unidades de saúde poderão servir como prova em situações específicas, auxiliando o trabalho do Ministério Público, da Defensoria, e de outros órgãos envolvidos. “Esse material servirá como prova para a condenação de pessoas responsáveis por determinado crime”, destacou o governador Rui Costa. “Muitas vezes, a justiça tem todos os elementos de culpa, mas não tem provas” – “o Centro de Operações garantirá essas provas, em imagem e áudio”, disse.
 
Com investimento de R$ 260 milhões de recursos estaduais, a unidade é tida como o maior centro de operações policiais da América do Sul, envolvendo a participação de 400 profissionais.
 
O local conta com sala de monitoramento, onde uma tela de 14 metros de largura receberá imagens em tempo real das mais de mil câmeras integradas ao sistema – incluindo as 120 de Lauro de Freitas, as da CCR, empresa operadora do metrô de Salvador e da Concessionária Via Bahia, que administra a BR-324 e BR-116.
 
As imagens captadas pelo imageador acoplado ao helicóptero da Polícia Militar também são transmitidas para a central. A partir do Centro de Operações 2 de Julho, as forças de segurança passam a monitorar a capital, a região metropolitana e o interior.
 
Presente na inauguração, o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, destacou que a unidade “encurta o tempo de resposta e melhora as ações das policias. Somente com a integração nós vamos conseguir prestar o melhor serviço de segurança à população”.
 
O centro também possui um heliponto que dará agilidade às ações policiais de emergência e proporciona aos profissionais envolvidos o acesso ao posicionamento das viaturas via GPS, a comunicação com unidades móveis da Secretaria de Segurança Pública (SSP) utilizadas em grandes eventos e em ações de investigação criminal, além da operação do Call Center 190 da Polícia Militar e do monitoramento de presos em um espaço reservado à Secretaria de Administração Prisional e Ressocialização (Seap).
Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web