Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Detran capacita setecentos mototaxistas em Lauro de Freitas

Redação Vilas Magazine - Em 02/04/2017

Anúncio da capacitação de mototaxistas em Lauro de Freitas: gestão de risco
 
O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) anunciou no mês passado um curso gratuito de capacitação para 700 mototaxistas de Lauro de Freitas em parceria com a prefeitura local. “O conteúdo da capacitação qualifica o mototaxista para os desafios da profissão e ajuda a construir um trânsito seguro”, disse o diretor-geral do Detran, Lúcio Gomes.
 
O curso oferece 25 horas de aulas teóricas sobre legislação, gestão de risco sobre duas rodas, equipamentos de segurança, cidadania e relação com o público, além de cinco horas de exercícios práticos.
 
O presidente da Cooperativa de Mototaxistas de Itinga, Wilton Rebouças, comemorou a iniciativa do órgão. “Esse curso é motivo de felicidade para a categoria aqui em Lauro de Freitas, porque vamos ter mais reconhecimento da população pelo nosso trabalho”, acredita ele.
 
O Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde e dados da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego indicam que, no Brasil, o risco de morte é vinte vezes maior sobre duas rodas do que num automóvel. De acordo com eles, enquanto 7% dos acidentes de carro produzem vítimas, entre as motos o percentual sobe para 71%.
 
Preocupa as autoridades o número de acidentados também no interior. Com incentivos ao setor, as motocicletas de baixa cilindrada, mais baratas, caíram no gosto popular.
 
Nas regiões Nordeste e Norte, os usuários de moto representam o grupo predominante entre as vítimas de acidentes de trânsito, segundo revelou um “Retrato da Segurança Viária no Brasil”, produzido pela iniciativa privada em 2015 com base em dados de entidades oficiais.
 
No Nordeste, foram 4.645 vítimas fatais de acidentes com moto (49% do total), praticamente o dobro das 2.321 vítimas de acidentes com carro (24%) em um único ano, 2013. Em 2002, as motos representavam 21% das mortes no trânsito na região Nordeste. Desde então, a frota de motos nos estados nordestinos saltou 1 milhão para 5,7 milhões, num aumento de 457%.
 
Das 43.075 mortes no trânsito ocorridas no Brasil em 2013, 12.040 eram motociclistas ou passageiros de moto, considerando apenas os casos em que o tipo de veículo foi identificado. Com 37% do total de óbitos, os usuários de moto formam o maior grupo de vítimas do trânsito no país.
 
Um dos problemas apontados por especialistas é o uso do chamado “corredor”, o espaço estreito entre uma faixa e outra da via, motivo de desespero para os motoristas de automóveis. Ao usar o corredor para trafegar entre os carros, o motociclista deixa de ser visto por, pelo menos, um dos três espelhos retrovisores que o motorista de automóvel tem à disposição, aumentando a possibilidade dele se acidentar. O veto do artigo 56 do Código Nacional de Trânsito, que proibia expressamente a circulação de motocicletas nos corredores, seria uma das causas da calamidade.

Falta de treinamento adequado é uma causas de acidentes com motos
Publicidade
Você Viu? Nov/2017
Tribuna do Leitor Consulta
Tribuna do Leitor Correção
Tribuna do Leitor Sugestão
Tribuna do Leitor Agradecimentos
Tribuna do Leitor A burocracia dos absurdos
Veja todas as notícias de Nov/2017
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web