Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Campanha Maio Amarelo focou as escolhas dos motoristas por segurança no trânsito

Redação Vilas Magazine - Em 05/06/2017

Caminhada com aula de dança no final foi uma das atividades em Lauro de Freitas 
 
Como todos os anos em maio, organizações não-governamentais em 28 países organizaram a campanha do “maio amarelo” para chamar atenção para a segurança no trânsito. O tema deste ano foi “Minha Escolha Faz a Diferença” – para lembrar que a segurança depende muito do motorista.
 
Uma das peças da campanha lembrava, por exemplo, que atender o celular enquanto se dirige é uma escolha. De acordo com o movimento “Maio Amarelo” no Brasil, dados apontam que as causas de 90% dos acidentes no país estão ligadas a falhas humanas como imperícia e imprudência.
 
Este ano, além do número de cidades e de países que participaram da ação, aumentou também a quantidade de prédios públicos e monumentos iluminados em amarelo para demonstrar adesão à causa. Palácio do Planalto, Cristo Redentor, Congresso Nacional, Esplanada dos Ministérios, Catedral de Brasília, foram alguns deles. Empresas, igrejas e sedes de prefeituras de diversas cidades de capitais e do interior do país também foram iluminadas em amarelo.
 
A cor amarela é uma alusão à sinalização de advertência utilizada nas vias de tráfego, que ficou conhecida como a cor da atenção pela vida. Assim como os movimentos de conscientização de combate ao câncer de mama, de próstata e contra o HIV, o Maio Amarelo também é simbolizado por um laço, neste caso amarelo, que foi exibido em edifícios e nos para-brisas de ônibus do transporte urbano de São Paulo e Brasília, entre outras cidades.
 
Maio foi escolhido para a campanha internacional em comemoração ao Dia Mundial da Segurança Viária e do Pedestre, com a realização da Semana Mundial de Segurança do Pedestre, lançada em 2013. A semana também é conhecida como Campanha Zenani Mandela, em memória da neta de Nelson Mandela, vítima de acidente de trânsito na África do Sul em 2010, com apenas 13 anos.
 
De acordo com o Movimento, os acidentes de trânsito no Brasil foram responsáveis em 2014 – mais recentes dados oficiais disponíveis – por cerca de 43 mil mortes. Em decorrência deles, um contingente ainda maior passa a conviver com sequelas e invalidez permanente. Os custos com acidentes de trânsito alcançam R$ 56 bilhões.
 
Outra referência mundial ao mês é a realização do balanço das ações concretizadas desde que a Organização Mundial das Nações Unidas (ONU) decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. Os países membros uniram esforços na redução de 50% no número de feridos e mortos no trânsito durante os próximos dez anos (2011 até 2020).
 
Um dos campeões mundiais em mortes causadas por acidentes nas estradas e vias urbanas, o Brasil perde, em média, 22 vidas por ano a cada grupo de 100 mil habitantes. Na Suécia, que tem o índice mais baixo do planeta, são duas mortes anuais para cada 100 mil habitantes. A “Década de Ação para a Segurança no Trânsito”, lançada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2010, pretendia poupar cinco milhões de vidas em todo o planeta.
 
Mas o Brasil não deverá cumprir a meta de reduzir à metade o número de acidentes no trânsito até 2020. Para o coordenador-geral de Educação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) Francisco Garonce, o país conseguiu reduzir significativamente os acidentes nos últimos três anos, mas “a missão não é fácil” e a meta não será atingida dentro do prazo.
 
Segundo Garonce, para cada motorista flagrado sob o efeito de álcool, pelo menos 100 outros dirigem nas mesmas condições e escapam do bafômetro. Ainda segundo ele, mais da metade das infrações no trânsito no Brasil são por excesso de velocidade.
 
Capitão Olinto, secretário de Trânsito de Lauro de Freitas, faz panfletagem sobre educação durante caminhada
 
Na Bahia, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) abordou quase 40 mil pessoas, em Salvador, durante as ações do Maio Amarelo. Equipes percorreram 12 bairros da capital distribuindo material informativo sobre “escolhas erradas no trânsito” e o Pró-Vítimas, programa de acolhimento a pessoas que sofreram acidentes.
 
Cursos de atualização para mototaxistas e trabalhadores rodoviários também fizeram parte também da programação do Detran. Na garagem de uma empresa de ônibus, no bairro de São Cristovão, próximo a Lauro de Freitas, André Leal, instrutor da Eptran, fez palestra sobre ética e cidadania, com foco no risco de dirigir usando o celular.
 
“Quando olhamos mensagens no celular, perdemos parte da visão periférica, que nos dá a noção do que está acontecendo ao redor”, ensinou – “é como se a gente tivesse tomado duas doses COMUNICADO O Shopping Estação Villas, comunica a quem interessar, que o shopping possui alvará de habite-se número: 32144/12 emitido em 18/12/12 pela Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas. Portanto, reiteramos que o shopping está apto a servir a todae qualquer modalidade de serviço.Estamos esperando por você! Venha montar seu négocio. A direção.de bebida alcoólica”. Para o rodoviário Agnaldo Oreste, que assistiu a palestra, a iniciativa “ajuda a combater o estresse e a ter consciência de que uma escolha errada no trânsito pode afetar a minha vida, a vida dos passageiros e de nossos familiares”.
 
Na Bahia, além do Detran, deram apoio ao Movimento também as concessionárias de rodovias Bahia Norte e ViaBahia, os sindicatos dos Policiais Rodoviários Federais do Estado da Bahia e dos Agentes de Trânsito do Estado da Bahia, a Assembleia Legislativa e outras seis instituições, além das prefeituras de Feira de Santana, Vitória da Conquista e Brumado. Em todo o país, 77 municípios entre mais de 1,2 mil entidades participaram da campanha.
 
André Leal faz palestra para trabalhadores rodoviários sobre o risco de dirigir usando o celular
 
A prefeitura de Lauro de Freitas, apesar de não fazer parte da lista, também programou e desenvolveu atividades identificadas com o Maio Amarelo. Entre elas, “fiscalizações como forma de educar condutores e pedestres”. Estudantes da Faculdade Maurício de Nassau, parceira da prefeitura na campanha, foram às ruas munidos de adesivos de “multas educativas” alertando para o uso indevido das vagas preferenciais ou estacionamento de veículos em locais não permitidos.
 
Orientações de “conduta no trânsito” foram o tema de panfletos distribuídos durante uma caminhada entre a Praça da Matriz e o Ginásio de Esportes – outra atividade do Maio Amarelo local, realizada no domingo, 21 de maio. No ginásio, os participantes foram recepcionados com um café da manhã e uma aula de dança.
 
As ações ligadas à segurança no trânsito e ao tema da campanha oficial propriamente dito ficaram por conta da distribuição de material gráfico no padrão da mensagem veiculada em todos os países participantes.
Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web