Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Nova legislação pode reduzir a sua conta de energia

Gerson Sampaio - Em 29/08/2017

As contas de energia pesam fortemente sobre a economia das residências e empresas. Pagamos hoje até R$ 0,75 por kWh, a maior tarifa do planeta, quando a média mundial é= de R$ 0,37/kWh.
 
Além disso, há várias tarifas diferentes, as quais, seguramente, não somos informados. Logo, empresas, condomínios e residências, iguais e vizinhas, podem estar pagando tarifas e contas diferentes.
 
Qualquer empresa comercial deve ter informações sobre seus preços disponíveis ao seu cliente, mas em energia, o cliente – no caso, nós – só toma conhecimento na hora de pagar a conta. A legislação determina que aumentos de tarifa devem ser anuais, no limite da inflação, e apoiados em audiências públicas, que servem para debater a importância e a viabilidade e ouvir os consumidores. Você, caro amigo, já foi informado ou convocado para qualquer dessas audiências? Duvido!
 
Está na hora de mostrarmos nossa presença como cidadãos, em decisões que afetam o nosso bolso diretamente. Se o governo diz que há problemas no setor elétrico e para isso aumenta as tarifas, cabe a indagação: “Como vamos ajudar a resolver isto, se não somos consultados?”.
 
Você sabe que a concessionária deve calibrar e aferir anualmente o medidor de energia, de condomínios, por exemplo? Seguramente não.
 
Em resumo, a conta de energia de sua residência, empresa ou condomínio pode estar errada, com lançamentos e multas inadequados, o medidor de energia pode estar lendo consumo indevidamente, além de sua instalação poder conter fugas e perdas de energia, sem você perceber.
 
Algumas dicas para economizar:
 
1. Leia semanalmente o medidor de energia, anote o indicado no display e subtraia da medição anterior. Assim você terá o consumo no período, que deve ser comparado com a média que você vem mantendo, para evitar desperdícios e valores altos inesperados;
2. Caso apareça em sua conta cobrança com a informação Consumo Reativo, instale um capacitor pequeno (consulte uma loja especializada);
3. Implante metas de consumo diário e semanal. Controle o consumo com ideias criativas em economia;
4. Substitua equipamentos antigos por modelos mais eficientes, e lâmpadas pelo tipo LED;
5. Use energia solar térmica para obter água quente e fotovoltaica que gera eletricidade;
 
A revisão das instalações elétricas é muito importante. Consulte um profissional especializado para verificar se existem fugas de energia em cabos e quadros de disjuntores. Empresas podem usar a termografia, que vem a ser a análise de imagem térmica para conferir o resultado. Refazer emendas e conexões garante que os pontos não gerem perdas elétricas.
 
Nova lei recentemente votada poderá ajudar na economia de energia, pois permite a qualquer consumidor comprar energia com tarifas menores de outras concessionárias ou comercializadoras do mercado livre, e negociar tarifas menores, que variam conforme o horário do consumo de energia do imóvel. Aplicando essas medidas, você pode economizar até 25% dos custos de seu consumo de energia por mês, o que representa, além de expressivo ganho financeiro, valiosos benefícios ao meio ambiente.
 
Gerson Sampaio é engenheiro eletrotécnico e físico, com mestrados e cursos de extensão nos Estados Unidos e França. Participante ativo do Setor de Energia Brasileiro e internacional desde 1982.

 

Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web