Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Integração ônibus-metrô avança na RMS

Redação Vilas Magazine - Em 05/11/2017

Os promotores de Justiça (a partir da esq.) Adriano Assis, Rita Tourinho e Cristina Graça conduzem debates sobre a integração das linhas metropolitanas ao metrô
 
Estavam previstas para o dia 30 de outubro alterações em mais dez linhas de ônibus da Região Metropolitana de Salvador (RMS), que passam a servir a integração com o metrô. Anteriormente, essas linhas seguiam diretamente os terminais de ônibus de Salvador.
 
O diretor-executivo da Agerba, Eduardo Pessôa, conta que há técnicos realizando estudos para aumentar a eficiência na prestação do serviço. “Com a integração plena o passageiro metropolitano vai economizar 15% do seu tempo”, garante. “Os impactos serão vistos gradativamente, e tanto o trânsito como a vida da população vão melhorar”, diz Pessôa.
 
“Isso muda a mobilidade e, sobretudo, a qualidade de vida de milhares de pessoas que circulam entre Salvador e Região Metropolitana todos os dias”, disse o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster. “No momento em que as pessoas têm um sistema de alta capacidade, rápido, confortável e seguro à disposição, como é o metrô, elas podem saber exatamente quanto tempo levam no deslocamento para casa, para o trabalho”, explicou.
 
Quem não usa o transporte público também já sentiu a diferença. O secretário estadual da Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, observa que a avenida Paralela vai retomando a sua vocação de via expressa e não só por causa dos novos viadutos de retorno. “A cada linha dessas são vários ônibus retirados, principalmente no horário de pico, favorecendo a mobilidade”, lembra.
 
Mas os ônibus que percorrem a orla de Salvador, por enquanto, devem continuar em circulação. A promotora Rita Tourinho, do Ministério Público (MP) da Bahia, que acompanha o processo, garantiu que não haverá retirada dos ônibus metropolitanos da orla da capital até a conclusão dos estudos que estão em andamento sobre o valor da tarifa definitiva da integração.
 
Em reunião realizada em outubro, as empresas também se comprometeram a comunicar o MP sobre eventuais demissões para que o órgão possa cruzá-las com informações da Agerba. De acordo com Dauster, “houve interpretações equivocadas que geraram dúvidas, como a circulação de notícias de que algumas linhas seriam extintas e de que pessoas perderiam seus empregos”. De acordo com ele, “isso não é verdade”.
 
Transbordos para estações do metrô já fazem parte do dia a dia em Salvador
 
A regularização e otimização dos sistemas de transporte e integração dos estudantes saídos da RMS ao sistema municipal de Salvador també foi tratada na reunião do Ministério Público, com a participação dos promotores Cristina Seixas Graça e Adriano Assis. Segundo o MP, o secretário de Mobilidade Urbana de Salvador, Fábio Mota, informou que a meia passagem será garantida. Conforme ratificou Rita Tourinho, essa é uma medida natural decorrente de acordo anteriormente firmado.
 
MUSSURUNGA, PITUAÇU E PERNAMBUÉS
As mudanças vão reduzir o tempo de espera nos pontos de ônibus na RMS e diminuir o tempo de viagem com a integração com o sistema metroviário, além de melhorar a mobilidade de Salvador, com a redução do trajeto das linhas de ônibus.
 
Outras 19 linhas já haviam sido alteradas no início de outubro, incluindo as que ligavam Itinga, Portão, Vida Nova, Praia de Ipitanga, Miragem, Buraquinho e Vilas do Atlântico ao Terminal da França. Todas essas linhas hoje terminam na estação de transbordo para o metrô em Mussurunga.
 
Agora tiveram itinerários e pontos finais alterados as linhas que circulam nas avenidas Prof. Pinto de Aguiar, em Patamares; Jorge Amado, no Imbuí; Magalhães Neto, na Pituba e Rua Arthur de Azevedo Machado, no Costa Azul.
 
Mesmo assim, metade delas continuará a circular pela Paralela até a estação Pernambués do metrô, a última antes da rodoviária de Salvador. É o caso das linhas que ligavam Lauro de Freitas, Portão e Vida Nova ao Terminal da França. Identificadas como 879.URB, 882.URB e 882A.URB, essas linhas passam a ter ponto final na estação Pernambués. Igual destino tem a 886.URB (Jauá – Terminal da França).
 
As linhas que circulavam no corredor Av. Prof. Pinto de Aguiar, 860I.URB, 857.URB, 881.URB, 843.URB e 849.URB, que iam para o Itaigara, Calçada ou Terminal da França, tiveram os itinerários mais encurtados, terminando na estação Pituaçu do metrô.
 
O passageiro que desejar seguir até o Terminal da França, Calçada, ou outra localidade, deverá integrar com o metrô e posteriormente com um ônibus urbano nos terminais intermediários, utilizando os cartões Metropasse, CCR Metrô ou Salvador Card, pagando apenas uma passagem. Fiscais da Agerba devem acompanhar os primeiros dias da alteração.
 
A integração é feita do ônibus metropolitano ao metrô e de novo em ônibus urbano – e no sentido inverso: ônibus urbano, metrô, ônibus metropolitano. O prazo para a integração é de três horas se a integração envolver ônibus metropolitano e de duas horas se for com ônibus urbano. O termo que sela o acordo para integração foi assinado por representantes do Governo do Estado e Prefeitura de Salvador na sede do Ministério Público da Bahia.
 
A Ouvidoria da agência reguladora, a Agerba, está disponível pelo tel.: 0800 071 0080 ou e-mail agerba.ouvidoria@ agerba.ba.gov.br.

 

Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web