Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Cantos e encantos das dunas de Abrantes e Jauá

Redação Vilas Magazine - Em 01/11/2018

Iniciativa da Associação dos Moradores da Via Parque, que integra o SOS Dunas, busca preservar a biodiversidade e a beleza cênica da região, cuja história remonta ao Brasil colonial
FOTO: Pescador, Radison Jordão
 
O movimento ambientalista SOS Dunas de Abrantes e Jauá promove uma mostra audiovisual itinerante sobre os “Cantos e Encantos das Dunas de Abrantes e Jauá”. A primeira exposição acontece entre 16 e 18 de novembro, no salão Caldas da Imperatriz do Bahia Plaza Hotel, em Busca Vida, Camaçari. A ideia do movimento é reunir autoridades estaduais e municipais da Região Metropolitana de Salvador, jornalistas, representantes do trade turístico, do comércio e da indústria.
 
A mostra é uma iniciativa da Associação dos Moradores da Via Parque (AVP), que integra o SOS Dunas, em parceria com a empresa Cristal Pigmentos do Brasil e o apoio da Coordenadoria de Turismo de Camaçari.
 
Além de palestras presenciais de pessoas de renome da área ambientalista, serão exibidas cerca de 140 fotos da região e vídeos da área do parque. Os expositores da mostra – Jau Castro, Matheus Abreu, Radison Jordão e Fábio Lima – residem na região e se dedicam ao registro das belezas da fauna, da flora e dos habitantes dessa histórica localidade.
FOTO: Beija-flor vermelho, Radison Jordão
 
O parque quer preservar a biodiversidade e a beleza cênica da região, cuja história remonta ao Brasil colonial. Seus moradores descendem dos primeiros povos do país, entre eles índios Tupinambás e africanos, trazidos ao Brasil como escravos e que depois se organizaram em quilombos. Entre as comunidades tradicionais de hoje há também pescadores.
 
“A mostra vai evidenciar a importância e as potencialidades do Parque Natural Municipal das Dunas de Abrantes e Jauá, na orla de Camaçari”, diz a jornalista Ana Maria Mandim, presidente da AVP e uma das organizadoras da mostra. “Muitos moradores da região não têm ideia do riquíssimo patrimônio natural do lugar onde vivem”, sublinha. A jornalista Angélica Ferraz de Menezes, autora da ideia, é outra organizadora do evento.
 
Depois de Busca Vida, a mostra passará por Abrantes, Jauá e outras localidades da orla de Camaçari, além da sede do município, até março de 2019.
 
FOTO 1: Anáguas de Iemanjá, Radison Jordão | FOTO 2: A iguana e sua pedra, Matheus Abreu | FOTO 3: João-bobo, rapazinho dos velhos, Radison Jordão 
 
IMPLANTAÇÃO DO PARQUE
O Parque Municipal das Dunas de Abrantes foi criado por decreto em 1977 – há 41 anos – com uma área de 700 hectares, embora só agora deva ter o seu território oficialmente delimitado, mediante a criação de uma nova poligonal ou área de abrangência. Falta concluir estudos que têm a participação de técnicos do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), da secretaria de Desenvolvimento Urbano de Camaçari e de representantes do SOS Dunas.
 
FOTO 1: Filhotes de besouro, Jau Castro | FOTO 2: Ariramba-de-cauda-ruiva, Radison Jordão
 
Ocupação e construções irregulares, caça de animais silvestres, captação de água e retirada ilegal de areia numa área de 1.200 hectares em plena APA Joanes-Ipitanga (Área de Proteção Ambiental) são algumas das ameaças presentes na área destinada ao parque. O ecossistema, fundamental à transição entre o meio ambiente marinho e o terrestre, reserva de rica biodiversidade, com espécies originais e belas da Mata Atlântica, é vítima de depredação.
 
Os dados são de uma audiência pública realizada em maio passado por iniciativa do deputado estadual Marcelino Gallo (PT), presidente da Frente Parlamentar Ambientalista da Bahia, na Associação Beneficente de Jauá. A extração ilegal de areia já teria destruído quase um quilômetro quadrado da APA.
FOTO: Arapaçu-de-bico-branco, Radison Jordão
 
O esforço das entidades envolvidas é implantar efetivamente o parque para garantir a preservação daquele patrimônio natural, importante aliado da Bacia do Rio Joanes, que contribui também com a retenção do calor e da chuva.
 
FOTO: Carcará, Radison Jordão
 
Além disso, o sistema absorve a salinidade do mar, agindo como um filtro e protegendo o lençol de água doce e contribuindo para a purificação do ar de todo litoral norte do estado.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
As jornalistas Angélica Ferraz de Menezes e Ana Maria Mandim, presidente da Associação dos Moradores da Via Parque, assinam a organização da mostra: celebração da riqueza natural do parque

 

Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web