Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Bodas de Prata

Carlos Accioli Ramos (Diretor-editor) - Em 30/11/2018

Bodas de Prata
Em 23 de novembro o Rotary Club Lauro de Freitas completou 25 anos de serviços prestados à comunidade, clube de serviço do qual tenho a honra e orgulho de fazer parte, por 20 anos. Pertencer a um clube de Rotary, como voluntário, significa praticar preciosos valores humanos, ser solidário, estender a mão ao próximo, ser fraterno em toda sua plenitude. “Fraternidade é promover o encontro de cada pessoa com ela mesma e com um amanhã melhor. É buscar o preceito divino da igualdade, da inclusão, da liberdade e do desprendimento”.
 
Rotary é definido como uma rede global de voluntários, integrada por homens e mulheres de negócios, líderes profissionais e empresariais, que no mundo inteiro prestam serviços humanitários, fomentam um elevado padrão de ética em todas as profissões e ajudam a estabelecer a paz e a boa vontade entre os seres humanos. Somos uma organização de líderes servidores.
 
Não se concebe a existência do Rotary sem a prestação de serviços humanitários. Além de um nobre valor, os serviços humanitários são a razão de ser do Rotary. Focado nesses princípios, é que durante esses 25 anos dedicados à comunidade, o Rotary Club Lauro de Freitas viabilizou trabalhos que ainda hoje são referências no município (leia matéria nas páginas 28 a 31 desta edição). Me orgulho de ter participado de todas essas ações nos últimos 20 anos. Essa participação enobrece a mim e à minha família.
 
Nossa força e entusiasmo para servir se alimentam com os valores que norteiam os quatro objetivos do Rotary, de estimular e fomentar o Ideal de Servir como base de todo o empreendimento digno, promovendo e apoiando, primeiro, o desenvolvimento do companheirismo como elemento capaz de proporcionar oportunidades de servir; segundo, o reconhecimento do mérito de toda ocupação útil e a difusão das normas de ética profissional; terceiro, a melhoria da comunidade, pela conduta exemplar de cada um na sua vida pública e particular e quarto, a aproximação dos profissionais de todo o mundo, visando à consolidação das boas relações, da cooperação e da paz entre as nações.
 
É inegável o prestígio do Rotary Club em Lauro de Freitas. Tanto o é, que a Câmara de Vereadores instituiu o Dia Municipal do Rotary, celebrado em 23 de fevereiro, por indicação do vereador Alexandre Marques. Como também é inquestionável a relevância da parceria de um clube de Rotary na execução de políticas públicas. Voluntariamente, diversos membros do clube já participam de variadas instâncias da sociedade, mas a título exclusivamente pessoal. É necessário que o poder público e as muitas entidades representativas continuem a estabelecer pontes formais com a instituição, como ocorreu na mais recente campanha de vacinação antipólio, para ampliar a participação cidadã de todos em benefício de todos. É assim que consolida o viver com dignidade.
 
Longa vida ao Rotary Club Lauro de Freitas.
 
Eleições 2020
Passadas as eleições nacionais e estaduais, a cidade volta-se com força para 2020, quando iremos às urnas para avaliar os mandatos locais, na prefeitura e na Câmara. É nesse sentido que muita gente já se movimenta. O conjunto de vereadores que sai das urnas é sempre uma incógnita, com resultados definidos a partir de realidades muito localizadas nas comunidades. Mas há algumas constantes. Uma delas tem sido o nome de Antônio Rosalvo Batista Neto, eleito presidente da Câmara pela terceira vez, agora para o biênio 2019-2020. De perfil discreto e conciliador, o vereador não é dado a rompantes popularescos nem a discursos inflamados. É daqueles que pensa antes de falar e mantém os pés no chão. Nos tempos que correm, trata-se de uma qualidade ímpar.
 
Feira de realidades
É notável como os adolescentes do CEEPTIC, em Lauro de Freitas, em meio a uma prosaica feira de ciências, se posicionam afirmativamente em relação à realidade que os cerca. O mérito é deles, com toda a certeza, mas também do corpo docente, que prova assim estar cumprindo a missão com acerto. Como diria o educador, pedagogo e filósofo Paulo Freire, Patrono da Educação Brasileira, o professor tem que formar cidadãos. Laureado com o Prêmio de Educação para a Paz da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Freire poderia rever-se com orgulho no corpo escolar do CEEPTIC.
 
No país inteiro, milhões de professores todos os dias se dedicam a construir a nação, educando cidadãos, ou pelo menos se esforçando para isso, apesar de mal pagos e apesar de todos os obstáculos, da falta de condições materiais, da violência que grassa nas escolas, de pressões de todos os tipos. A prestação intelectual e cidadã dos adolescentes da escola técnica é também uma homenagem a todos eles.
Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web