Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

VILAS COMEDY: Amigos levam para o palco o cotidiano de Vilas do Atlântico, através do stand-up

Thiara Reges - Em 01/04/2019

Bairrista – Adjetivo e substantivo de dois gêneros: 1. que ou aquele que habita ou frequenta um bairro; 2. que ou aquele que defende com entusiasmo os interesses do seu bairro ou da sua terra.
 
BRASILEIRISMO • BRASIL – Que ou aquele que devota afeição especial ou exagerada à sua cidade ou ao seu estado e tem sentimentos e/ou atitudes de hostilidade ou de menosprezo para com as demais cidades ou os demais estados.
 
Bom, em se tratando de Vilas do Atlântico, bairro de Lauro de Freitas, a expressão bairrista pode facilmente ser substituída por Vilas Comedy, um projeto de stand-up comedy que arranca boas risadas do público, explorando em sua essência o cotidiano do bairro.
 
Os responsáveis pelo projeto são os amigos Gabriel Caldas, 23, e Matheus Maia, 24. O primeiro é nascido e criado em Vilas do Atlântico; o segundo chegou com 1 ano de idade e desde então fez aqui a sua morada. Suas vidas se cruzam pela primeira vez no Colégio Perfil, cursando a 4ª série. “Estudamos alguns anos juntos, fazíamos trabalhos juntos, mas a amizade não era tão forte, mas sempre foi muito cordial”, lembra Matheus.
FOTO: Gabriel Caldas e Matheus Maia, criadores do Vilas Comedy
 
Depois do ensino médio as circunstâncias os afastaram. Gabriel prestou vestibular para engenharia mecânica, no SENAI CIMATEC, mas trancou ainda no primeiro ano e mudou de curso. Graduou-se em publicidade pela Unime. Matheus prestou vestibular para engenharia elétrica, passou, mas não frequentou nem uma aula. Graduou-se também em publicidade, na Unifacs.
 
Em 2015 a amizade de Gabriel e Matheus se fortalece. Os dois estagiavam no setor de marketing do Colégio Perfil. Gabriel já havia descoberto o stand-up, e convidou Matheus para assistir sua apresentação. “Foi o primeiro show de standup que assisti. Depois da apresentação fui trocar umas ideias com Gabriel, já com a proposta de construirmos um projeto que levasse o stand-up para dentro de Vilas do Atlântico. Ali nasceu o Vilas Comedy”, conta Matheus.
 
STAND-UP, COMÉDIA DE UM NERD PALHAÇO
“A arte de certa forma sempre me chamou a atenção. Na época do Colégio Perfil, por exemplo, participava de grupos de dança. Não aconselho ninguém a procurar sobre isso no Youtube”, conta Gabriel aos risos. Ele lembra que sempre foi um ‘nerd palhaço’ e tinha uma certa afinidade com tudo que envolvia a comédia.
 
Certa vez assistiu um show de Murilo Couto e ficou fascinado: queria saber tudo sobre esse estilo de comédia, o stand-up comedy, como funcionava, quem mais estava neste universo. Mas a chama se apagou com as atribulações do curso de engenharia mecânica. Tão logo trancou o curso, começou a buscar em Salvador, pessoas que compartilhassem dessa mesma paixão. E achou.
 
Decidido a dar asas à sua criatividade, escreveu seu primeiro texto, e no início de 2015 se apresentou, em Salvador, no Rio Vermelho. “Me senti completamente realizado. Percebi que pessoas que nunca havia encontrado antes estavam rindo de mim, dos textos que fiz em casa, e entendi que era o que me dava prazer. É o que eu quero fazer”, conta.
 
De uma forma geral Gabriel acredita que é possível viver de stand-up comedy. O gênero cresceu muito no Brasil na última década, fruto da persistências dos artistas em ensinar a diferença do stand-up para a imitação, gênero mais comum, sobretudo no Nordeste, e a maturidade do público para consumir tal conteúdo, resultado da facilidade proporcionada pela internet.
 
Mas se por um lado a rede ajuda, ela também torna o público mais seletivo, e o sucesso pode escapar pelas mãos. “O primeiro passo para que você tenha sucesso é conseguir entender exatamente onde você está. Não adianta querer ser o artista, colocar sua arte, sem saber o que o seu público está procurando. E a internet tem um papel importante porque ao mesmo tempo que ela é vitrine, ela possibilita que as pessoas encontrem coisas novas e refinem a sua busca”, frisa Gabriel.
 
VILAS DO ATLÂNTICO NOS PALCOS
“Ainda lembro claramente da primeira apresentação do Vilas Comedy: Convencemos os responsáveis pelo antigo Boteco de Vilas a fazer uma parceria. Eles liberaram as terças-feiras, dia considerado fraco de clientela, e tudo era por nossa conta, bilheteria, som, iluminação, cenário, divulgação, tudo. Meia hora antes da apresentação eu estava esticando lona, publicando na internet, conferindo lista de ingressos, correndo para buscar material em casa, e ainda decorando texto”, lembra Gabriel.
 
Sessenta pessoas. Esse foi o público no primeiro dia. “Em resumo, os nossos amigos. Pessoas que fomos convidando, trabalho de formiguinha, pedindo para dar ‘aquela força’, e que sabemos que naquele momento foram pela amizade, para que a apresentação não fosse um fiasco completo. Mas na terça-feira seguinte o público aumentou para 80 pessoas, e os rostos eram diferentes da noite da estreia. Foi aí que percebemos que tinha alguma coisa muito boa acontecendo”, destaca Matheus.
 
Foram quatro terças-feiras na primeira temporada e as portas ficaram abertas para a segunda temporada, que veio um ano depois, em 2016, no mesmo local, só que agora na parte externa da casa. “Nosso público aumentou, a média foi de 90 pessoas por noite. E a temporada também foi maior, fizemos cinco dias. Percebemos que havíamos conseguido algo muito legal: trazer uma opção diferente de entretenimento para Vilas do Atlântico, e estávamos inseridos na programação cultural da cidade”, contam.
 
Matheus não faz comédia. Na parceria coube a ele cuidar da administração e dos bastidores, mas nas apresentações do Vilas Comedy, Gabriel nunca sobe ao palco sozinho. Ele sempre divide o espaço com outros artistas de Lauro de Freitas e região, a exemplo de Raoni Oliveira, João Pimenta, Cristian Bell e da dupla Jair & Vicentino.
 
Gabriel sempre divide o palco com outros
Gabriel sempre divide o palco com outros comediantes. Na terceira temporada, em 2017, ao lado de Gabriel estão (a partir da esq.) João Pimenta, Matheus Buente, Juninho Brandão, Nathan Menezes, Nane Passos, Maurício Ramos
 
E O PROJETO CRESCEU
Em 2017 o Vilas Comedy se transformou em uma produtora, realizando em dezembro a terceira temporada de shows, dessa vez em um espaço maior, o Santa Música. A temporada recebeu o nome de Santa Comedy. “Passamos a ser um negócio e os donos dos espaços não fecham mais a parceria para nos ajudar; fecham porque é bom para a casa, levamos público e a proposta é boa para os dois lados”, ressalta Gabriel.
 
Com uma média de público de 120 pessoas na terceira temporada, Gabriel e Matheus perceberam a força do digital. As divulgações nas redes sociais estavam chegando no público certo e levando até os shows. “A última apresentação da temporada foi já no finalzinho de dezembro e estávamos apavorados com a possibilidade de pela primeira vez não ter público. Apreensivos, pensamos em lançar uma promoção: quem fosse de roupa branca teria um desconto no ingresso. Me emociono quando lembro das pessoas chegando, todas de branco, para assistir nosso show. Nesta noite colocamos 170 pessoas no local, nosso recorde de público”, conta Gabriel.
 
PORTAS ABERTAS
A quarta temporada ainda não aconteceu. Gabriel e Matheus contam que tiveram dificuldades em fechar parcerias que viabilizassem a realização do projeto em 2018. Mas enxergaram na internet uma oportunidade ímpar de manter o projeto vivo.
 
As páginas nas redes sociais já existiam, mas eram usadas exclusivamente com o objetivo de divulgar os shows e entre as temporadas formava-se um hiato, sem conteúdos, tão pouco interação com o público. “Durante muito tempo usamos as redes sociais apenas como mais uma alternativa para divulgar os shows. Mas no final de 2018 começamos a explorar, divulgando o conteúdo que dominamos, que é Vilas do Atlântico, através de tretas, brincadeiras e memes. E o resultado foi maravilhoso”, contam.
 
Em uma semana a página do Instagram cresceu de 760 para dois mil seguidores, todos conquistados de forma orgânica. “Cada meme publicado conquistava 400, às vezes 600 compartilhamentos. Começaram a chegar mensagens de pessoas que hoje moram foram do país, dizendo que se sentem em casa com nossas publicações. Além, é claro, das várias sugestões de conteúdo que podemos explorar”, conta Gabriel.
 
Nota do Editor – Esta matéria, contando a história da Vilas Comedy foi também uma conquista das redes sociais. Em 11 de março lançamos em nosso Instagram (@vilasmagazine), uma enquete para saber se o público gostaria de ver um pouco mais sobre o projeto dos meninos. Em menos de 24 horas, já havia ultrapassado a marca de mil participações. O resultado depois de uma semana foi um sonoro SIM, com 98% dos votos.

 

Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web