Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Técnicas de relaxamento ajudam a dormir mais rápido e melhor

Emerson Vicente / Folhapress - Em 29/05/2019

Para muitos, pegar no sono à noite é uma tarefa árdua. Mesmo cansada, a pessoa tem dificuldades de dormir. E uma noite mal dormida afeta o comportamento humano ao longo do dia.

 
Nos anos 1980, o treinador americano Lloyd Bud Winter criou uma técnica que promete fazer a pessoa pegar no sono em apenas dois minutos.
 
Em resumo, o processo indica que o relaxamento é o principal ponto para apagar. “O treinador sugere técnicas de relaxamento, o que, sem dúvida, pode ajudar a adormecer”, diz a bióloga Cláudia Moreno, vice-presidente da Associação Brasileira do Sono. “As técnicas de relaxamento são úteis a todos. É importante perceber que o cansaço ou fadiga podem atrapalhar o início do sono”, completa.
 
Segundo o neurologista Fabio Porto, o tempo para dormir varia de pessoa para pessoa, e também de como ela está se sentindo no momento. “Caso a pessoa não esteja com sono, ela terá um tempo um pouco maior para dormir. Mas, se está muito cansada, ela dorme quase que instantaneamente”, diz.
 
Uma demora de mais de 30 minutos para dormir, em uma sequência de dias, já é um sinal que o indivíduo está sofrendo de insônia. “Se o sono está fragmentado, tem sonolência diurna, pouca energia, irritabilidade e demora mais de 30 minutos para começar a dormir, e esses fatores se repetem pelo menos três vezes por semana durante um mês, é a insônia se manifestando como um transtorno”, diz Andrea Bacelar, médica neurologista e presidente da Associação Brasileira do Sono. E o estresse é o vilão. “Um estresse emocional, ou um problema profissional ou familiar, qualquer um desses fatores pode afetar o sono e pode potencializar a insônia”, diz a neurologista Rosana Cardoso Alves, da Associação Brasileira do Sono.
 
LUZ DO CELULAR INTERFERE DIRETO NO SONO
O telefone celular se tornou um problemão para quem tem dificuldades para dormir. Aquela olhadinha de alguns minutos no aparelho quando já está na cama acaba interferindo no sono. “A luz do celular tem um espectro azul. Ele é o que mais reduz a melatonina, que é o hormônio que indica ao cérebro que é hora de dormir. A luz vai atrapalhar a produção desse hormônio”, diz Fabio Porto.
Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web