Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Quais os aprendizados de 2020 e as expectativas para 2021?

Thiara Reges - Em 05/01/2021

Se, a cada ano, o mês de dezembro já nos conduz para reflexões, mudanças e metas, em 2020 as pessoas começaram a refletir desde março. O que posso mudar em minha vida? Como posso melhorar enquanto ser humano? Qual minha prioridade para 2021? Qual caminho pretendo seguir, principalmente depois que estivermos todos vacinados? Usando palavras, a lição que tiramos do ano que passou é sobre termos muito mais cuidado e respeito. Para mim, o ato de usar a máscara não pode ser entendido como privação de liberdade, mas como cuidado e respeito, comigo e com o próximo. Para 2021, escolho a palavra ressignificar: mudar a forma de viver neste mundo, mudar a forma de me relacionar com as pessoas, mudar, sobretudo, a forma como naturalmente negligenciamos o autocuidado, por vezes a família e o amor. Conversamos com algumas pessoas, de diferentes idades, segmentos profissionais, religiões, para falar dos aprendizados de 2020 e as expectativas para 2021.

Gilberto Almeida, empresário, presidente do Rotary Club de Lauro de Freitas.
2020 foi um ano ímpar, totalmente diferente de todos os outros que já vivemos, foi um ano difícil, de perdas irreparáveis e de momentos ainda não vividos por toda a humanidade. Mas também foi um ano de muito aprendizado, de adaptação ao novo, do ficar em casa, da convivência com quem amamos. Um ano em que aprendemos o valor do amor, do carinho, do abraço. Se é na diversidade que surgem as oportunidades, 2020 foi o ano da oportunidade de aprendermos, acima de tudo, o real sentido da vida. Quanto a 2021, minha expectativa é de um primeiro semestre ainda de dificuldades na economia, pela incerteza de quando teremos a vacina disponível para 100% da população. Espero um segundo semestre melhor em todos os aspectos, seja no meu segmento profissional, onde acredito em uma economia estabilizada o que trará mais confiança ao mercado, e no pessoal, que continuará a ser de muitas mudanças positivas. Também redobraremos as ações do nosso Rotary Club de Lauro de Freitas, ampliando o leque de trabalhos voltados aos menos favorecidos.

Rosane Medrado, advogada e enfermeira atuante na linha de frente de combate à Covid-19,  em UPAs de Lauro de Freitas.
2020 foi um ano difícil para todos, sobretudo para os profissionais de saúde que estivemos à frente dessa batalha diariamente, lidando com a doença, principalmente no início quando a doença era completamente desconhecida; tínhamos que trabalhar de forma competente, trabalha de forma segura, mas com muito medo, por nós e por nossos familiares. Para 2021 temos muita esperança que a vacina venha minimizar esses efeitos da doença, melhorar esse quadro atual, e que possamos ter um descanso, porque foi um ano muito cansativo para a equipe de saúde, principalmente a equipe de enfermagem que lida diretamente com esses pacientes. É essa a minha expectativa: que 2021 venha com a vacina e que através dela consigamos ter um ano mais tranquilo e atuar de forma mais segura.

Arthur Luz, cantor de Lauro de Freitas que concorreu ao The Voice Kids Brasil.
O que tirei de ensinamento em 2020, é que precisamos ser mais pacientes, e não perder a esperança. Apesar de que em tudo que fazemos tiramos algum aprendizado, destaco no ano a chegada da Covid-19, que mudou muito nossas vidas, que teria sido bem melhor sem o vírus. Em 2021 quero colocar os ensinamentos em prática, e quando a vacina chegar colocar meus projetos em prática, fazer shows, cantar. É isso que eu gosto, do contato com o povo. Espero que no ano novo tenhamos mais paciência e esperança! É a esperança que nos move e nos faz superar qualquer obstáculo. É importante ressaltar que as pessoas precisam se conscientizar que não devemos sair de casa, fazer aglomeração, estar na rua, abraçar. Logo a vacina chegará e aí sim, estaremos juntos. Enquanto isso temos que conviver com essa realidade de forma segura e consciente.

Igor Mascarenhas, Babalorixá do terreiro Ilê Axé Opô Oyá Sojú e enfermeiro sanitarista da unidade de Saúde da Família Caji/Vida Nova
Em muitos aspectos 2020 foi um ano incrivelmente difícil. A pandemia nos deixou em pânico, levou embora milhares dos nossos e nos distanciou enquanto seres humanos. Estamos fartos do aprisionamento, do uso da máscara, de nos higienizar sem parar e de nos cumprimentar com os cotovelos. Mas, se continuarmos na Terra, teremos aprendido algumas lições com a pandemia. O ano que se findou não foi nada fácil, porém nos ensinou muito, principalmente o quanto somos vulneráveis e qual o nosso papel nesse mundo enquanto irmãos. Ao mesmo tempo que profissionais da saúde lutam incansavelmente para salvar vidas e o mercado agoniza por dias melhores para salvar a economia, foi a solidariedade que inundou os corações de esperança e de amor, fazendo do mundo um lugar menos cruel e desigual. E neste sentimento seguimos à espera de dias melhores, na fé da imunização em massa para este novo ano. 2021 será um ano regido pelas águas. Oxum, Oxalá e Yemanjá são os orixás regentes do ano e consigo trarão energias positivas de renovação, ressurgimento e fé resignada. Será um ano de muitas descobertas e devemos ser mais verdadeiros, procurando dar ao próximo o que esperamos para nós. Devemos manter muita calma nas discussões, usando sempre a coerência, pois ela quem garantirá o equilíbrio nas decisões, com a paz de Oxalá. Como 2021 iniciou em uma sexta-feira, para nós, de matriz africana, o branco deve predominar em respeito ao Pai Oxalá. O ebó de 2021 será nos caminhos de oxê: 5 velas amarelas, 5 acaçás doces, 5 bolos de arroz doce, 5 moedas amarelas (douradas), 5 tiras de fita amarela e pano amarelo. Para o banho: macaçá, manjericão graúdo e palma da rainha. Odé lhe abençoe sempre, a todos e todas nós, a benção...

Marina Lima, psicóloga clínica humanista
Ao fim de cada ano, numa retrospectiva rasa, desfilamos tudo de ruim que aconteceu no ano e carregamos de projetos, desejos e expectativas, a nossa lista para o ano que se inicia. Pois bem, em 2019 não foi diferente. E o que surgiu de diferente foi o que se apresentou para toda a humanidade, sem absolutamente nenhuma distinção, em 2020: um vírus que encurralou a todos, ou pelo menos deveria, em suas casas. E o que provocou? Dores, perdas, separações, transtornos de várias ordens, físicos, mentais, emocionais, espirituais, financeiros e tantos outros. E o que aprendemos? Que somos fortes, capazes, resilientes e temos as ferramentas necessárias para lidar com as adversidades, cada um no seu tempo, do seu jeito. Nesse jogo de vida e morte, o que nos foi oportunizado? Aprendizados! Muitos entenderam que não seria possível passarmos por tudo isso, sem nos ajudarmos mutuamente, cuidando-nos e cuidando do outro. Feliz daquele que, apesar de tudo, não se desviou do seu propósito e ainda buscou oportunidades de ajudar o seu irmão, entendendo que somos todos um, nesse grande palco da vida, chamado universo. Talvez precisemos desconstruir, construir, reconstruir, não importa! O importante é não perdermos a fé e a esperança, em dias melhores, felizes e de sonhos a serem realizados. Acreditar no próprio potencial, arregaçar as mangas, traçar metas e objetivos, com foco e determinação, pode ser um dos caminhos para a obtenção dos ideais. Fórmulas não existem, mas, acredito que, se pautarmos nossa caminhada em sentimentos como o amor, a compaixão, a gratidão e o perdão, teremos chances reais de somarmos muito mais momentos felizes, recheados de muitas realizações, em nossas vidas. Desejo um ano novo com muita fé e esperança para toda a humanidade.

Ana Paula Doria, pedagoga, empresária, coordenadora da Câmara da Mulher Empresária Lauro de Freitas (Sicomércio Camaçari/Fecomércio-Ba)
O que podemos aprender com tudo que vivemos em 2020? Há muitas mudanças acontecendo em um curto espaço de tempo e nesse contexto fica para sempre o aprendizado permanente do nosso cuidado com a saúde mental da sociedade como um todo, promovendo a valorização da vida além do trabalho, a atitude de solidariedade e união. Em 2020, apesar das adversidades, tivemos uma grande conquista no município, com a aprovação do Projeto de Lei (PL) 84/2020, que institui o Dia Municipal do Empreendedorismo Feminino – Dia da Mulher Empreendedora, a ser comemorado, anualmente, no dia 19 de novembro. A data já é muito esperada, pois será um momento de mais aprendizado, com cursos, encontros, palestras e workshops gratuitos sobre empreendedorismo feminino. Expectativas para 2021? Esperança em um futuro mais brilhante, graças à expectativa sobre as vacinas. 2021 será um novo ciclo, com a renovação de esperanças e mãos unidas no coletivo. O empresariado vai impulsionar a retomada da economia e explorar a nova realidade do mercado. Confio que os negócios em alta para 2021 estejam ligados a setores como tecnologia, delivery e vida saudável que são um reflexo dos novos hábitos de consumo gerados pela pandemia.

Roberto Assis (Topera), músico
2020 foi um ano muito triste. Esse vírus avassalador levou muitas pessoas queridas, fez com que não pudéssemos ficar perto de pessoas que tanto amamos, não pudemos trabalhar… realmente foi um ano muito difícil. Espero que 2021 venha para suprir todas as tristezas de 2020. Que seja um ano maravilhoso para todos nós. No meu ramo profissional, espero que a música volte a tocar nos corações de todos, que os eventos voltem a acontecer, que as pessoas possam sair para dançar e cantar. Que a felicidade reine. Venha 2021!

Moema Gramacho, prefeita de Lauro de Freitas
Resistindo a um ano de muitas dificuldades econômicas e sócio-políticas, oriundas dos últimos quatro anos e intensificadas pela pandemia, devemos nos preparar para um 2021 de grandes desafios. Lutando para que a vacina contra a Covid-19 chegue logo para todos os brasileiros e já preparados para uma ampla vacinação, seguiremos atuando frente a Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas para conter a contaminação e buscando salvar vidas, como estamos fazendo desde o início deste ano. Em paralelo, continuar as obras na cidade. Agora que já temos a escritura definitiva do Centro Administrativo de Lauro de Freitas dando por concluída essa etapa, daremos início a construção de uma nova Câmara Municipal, no centro da cidade, onde funciona a atual, para adequar à nova realidade. Desejo um ano novo de paz e muita saúde para todos os munícipes, que evitemos aglomerações e usemos máscaras enquanto a pandemia persistir. Que Deus esteja no comando e nós, fazendo a nossa parte.

José Nilton Carvalho, educador, diretor do Colégio Apoio e presidente do Instituto Histórico e Geográfico da Bahia
Bem-vindos a um novo tempo. 2020 foi um ano especial, em que o cronos (tempo cronológico) tem rivalizado com o kairós (o tempo da memória ou espiritual: o tempo de oportunidades); um ano para lembrar, e também para esquecer; um ano único, pelo menos nos últimos cem anos; um ano único em nossas vidas e nesta geração; um ano em que nós, sobreviventes, teremos sempre o que contar e (des)contar; um ano em que muitos naufragaram nos rios da vida; um ano em que muitos aprenderam a nadar contra a correnteza do tempo. Em 2021, sejam bemvindos ao início da gestação de um novo tempo e novos valores existenciais. É tempo de gestação. Desejo a todos uma feliz travessia e abraços, sem máscara de proteção.

Ludmila dos Prazeres Costa, socióloga e presidente da ong REMCA-Rede de Mobilização pela Causa Animal
Ao longo desses sete anos de trabalho voluntário na luta pela dignidade animal e pela implementação das políticas públicas em nosso município, avaliamos que 2020 foi um ano bastante intenso e desafiador para nós, ativistas da causa animal. Como atuar num cenário de pandemia, de isolamento social, medos e incertezas e com a inércia do poder público municipal? Em dez meses de trabalho arrecadamos três toneladas de ração que foram compartilhadas com os protetores da rede; viabilizamos a castração de 206 animais e a adoção de 192, que agora possuem uma família de amor. 2020 foi ano de eleições municipais em que os animais estiveram presentes de forma inédita no debate político de grande parte das candidatas e candidatos comprometidos e atentos à importância do olhar integrado de cidade, incluindo em seus planos de governo as políticas públicas para os animais não humanos e recepcionando a sociedade civil organizada, numa demonstração de cumprimento do papel político esperado por toda a sociedade. Que 2021 tenhamos muita paz, saúde, solidariedade e relações respeitosas, seguindo com a nossa missão de busca pela transformação social da triste realidade em que vivem os animais de Lauro de Freitas, sensibilizando o poder executivo municipal para que amplie o olhar de gestão e que implemente a política pública para os animais do município, conforme previsão em nossa Lei Municipal 1618/2016

Luan Veloso, atleta de paracanoagem
Logo após o carnaval tivemos a triste notícia da pandemia no Brasil. Em meio a essa loucura ainda consegui participar da 1ª Copa do Brasil de Paracanoagem Velocidade, em São Paulo, onde conseguimos levar três atletas novos da Bahia, que entraram na paracanoagem através do meu exemplo e assim consegui finalmente fomentar minha modalidade para o avanço social da pessoa com deficiência. Logo depois veio a bendita quarentena e seus protocolos que ajudaram a salvar muitas vidas. Nos primeiros seis meses, sem treinos, fiquei o tempo que pude com minha filha, conheci a Maria Clara (minha noiva), me recuperei rapidamente de uma cirurgia. Mas tive atrasos nos meus patrocínios, e a vida de um atleta profissional não existe sem investimento financeiro. Do ponto de vista do atleta, meu ano de 2020 se resumiu a apenas um campeonato nacional e treinos de base para recuperar a forma física. Para 2021, as expectativas são as melhores possíveis. É ano de paralimpíadas e mundiais, sem falar nos campeonatos, que terão níveis altíssimos. A meta é representar Lauro de Freitas, a Bahia e o país nas competições nacionais e poder chegar ao pódio no mundial de maratona na Romênia. A vida muda muito rápido, e só o trabalho duro, resiliência e a postura diante dos desafios são capazes de nos levar para um próximo nível. A velocidade não importa. A direção é o fundamento.

Tânia Regina Barreto, artesã e presidente da AALF- Associação dos Artesãos de Lauro de Freitas.
2020 ficará marcado na história da humanidade como o ano da pandemia, caos, medo, sofrimento, isolamento. Tudo isso, também, nos levou a refletir sobre a fragilidade humana, que perante o risco de uma pandemia todos somos iguais, o vírus não distingue pobre de ricos. O isolamento nos mostrou que precisamos mudar hábitos, comportamentos, formas de relacionamentos. E que devemos cuidar mais do corpo, da mente e da alma. Que 2021 seja um ano de esperanças. Não esperança de esperar, mas esperança de esperançar, de acreditar no amanhã, que possamos viver melhores dias. Que afugentemos o medo de nossas vidas, que tenhamos de volta, sobretudo, a liberdade de ir e vir, de fazer nossas coisas, de trabalhar, de poder nos reunir fisicamente, nos abraçar, que a nossa economia volte a crescer, com mais emprego e todos produzindo, que nossa educação seja retomada, as escolas, creches, faculdades funcionando, o ensino e o conhecimento chegando a todos. Saúde, sobretudo. Justiça igual para todos, menos violência e mais compaixão humana.

Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web