Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Tude Celestino de Souza: 100 anos do poeta de Ipitanga

Redação Vilas Magazine - Em 01/07/2021

O Instituto Atitude Celestina - IAC, em parceria com o Colégio Paraíso e a Rede Lauro Criativa apresentaram em 25 de junho uma live sarau em celebração aos 100 anos de Tude Celestino de Souza, o Poeta de Ipitanga.

Nascido em 25 de junho de 1921, o poeta foi criado em Ilhéus e migrou, ainda jovem, para o então distrito de Ipitanga, na capital, para atuar na construção da Base Aérea de Salvador.

Radicado na antiga Freguesia de Santo Amaro do Ipitanga, ao longo de sua vida poética, firmou-se como ilustre cidadão local por promover grande agitação cultural e congregar diversos expoentes da poesia baiana e nordestina em torno de si. Homenageado com o Prêmio Nacional de Poesia Tude Celestino, participou ativamente das inúmeras edições do festival A Noite do Poeta, realizado no antigo Cine Teatro de Lauro de Freitas, que, há muito, aguarda sua redenominação como Centro de Cultura Tude Celestino - CCTC, em justo reconhecimento pelo vulto de sua obra e trajetória ideológica.

Além de baluarte da cultura local, Tude é considerado precursor da noção de Identidade Ipitanguense como dispositivo de reparação da memória e pertenças ancestrais no território do atual município de Lauro de Freitas, pela coerência em recusar o título de cidadão laurofreitense e se autodeclarar ipitanguense, em resistência à atribuição do topônimo oficial, à época da emancipação política (1962).

Ainda que acometido pela cegueira decorrente do diabetes, esteve sempre em plena atuação literária até seu falecimento em 21 de julho de 1989. Diversa, a poesia tudina é marcada pela referência ao amor e à boemia, sobretudo nos sonetos, mas também guarda um forte traço sertanejo, permeado de referências do cordel, repentes e cantorias.

Autor da emblemática trilogia poética O Ás de Ouro, Tude Celestino de Souza foi declarado pelo poeta, jornalista e jurista Jehová de Carvalho como “um ente sagrado de impossível repetição”. A live 100 anos do Poeta de Ipitanga deu início às celebrações pelo centenário de Tude Celestino.

Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web