A briga que Lauro de Freitas não precisa

0
649
colunista para a vilas magazine

A campanha municipal em Lauro de Freitas, para 2024, já começou. Nesta fase inicial, os pré-candidatos a vereador precisam convencer seus partidos de que são capazes de se eleger ou, ao menos, ajudar a legenda a conquistar uma cadeira na Câmara Municipal. Nas chapas majoritárias, as convenções partidárias foram antecipadas e ambos os lados já apresentaram suas chapas completas.

Na base da prefeita Moema Gramacho (PT), o nome escolhido é Antonio Rosalvo (PT), com a atual presidente da Câmara, Naide Brito (Republicanos), como vice. No campo da oposição, o partido de ACM Neto, União Brasil, decidiu disputar com uma chapa puro-sangue, composta pela vereadora Débora Regis e pelo ex-vereador Mateus Reis. As brigas e discussões marcaram o início da campanha, desviando o foco das necessidades reais do município. Lauro de Freitas precisa de valorização de pessoas experientes, que entendam os problemas locais e saibam resgatar o orgulho de morar na cidade.


Reprojetar e salvar a cidade: Lauro de Freitas precisa passar por um processo de reconstrução e resgate do amor e pertencimento, promovendo a valorização e devolvendo a perspectiva de crescimento. Atualmente, a cidade enfrenta um “rigoroso” processo de inaugurações. Mas é essencial que esses projetos contribuam de fato para o desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida dos moradores. Ao invés de se perderem em brigas políticas, os candidatos deveriam focar em propostas que realmente tragam benefícios para Lauro de Freitas, resgatando o orgulho de seus habitantes e promovendo um futuro melhor para todos.

Paulo Maneira é Jornalista, consultor político, comanda os podcasts Conjuntura Atual e Liga da Política.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui