Abandonado, terreno do TJ-BA prejudica vizinhança

3
339

Aos senhores presidente desembargador do TJ-BA; 1° vice-presidente do TJ-BA; 2° vice-presidente do TJ-BA; Ouvidoria do TJ-BA; Vereadores de Lauro de Freitas; Ouvidoria da Secretaria de Meio Ambiente municipal; Defesa Civil do Estado da Bahia; Secretaria de Comunicação do Estado da Bahia; Secretaria de Saúde do Estado da Bahia. 

Venho por meio deste canal que a revista Vilas Magazine disponibiliza aos cidadãos, denunciar o descaso que o TJ-BA está tendo com os moradores residentes nas adjacências de seu novo terreno, localizado no bairro de Pitangueiras (Jardim Aeroporto), em Lauro de Freitas. 

O terreno objeto desta denúncia, foi doado pela Prefeitura de Lauro de Freitas ao Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, em 26 de junho de 2023. Pelo que foi noticiado pela imprensa (https://www.bahianoticias.com.br/justica/noticia/67824-tj-ba-formaliza-escritura-publica-de-terreno-doado-pelo-municipio-de-lauro-de-freitas-para-construcao-de-novo-forum), será construído um novo fórum de justiça no local. Ressalto que o local onde está localizado o terreno é um bairro extremamente residencial, composto por diversos condomínios de casas e edifícios. 

Conforme pode ser percebido pela foto na página anterior, o TJ-BA está favorecendo a proliferação de mosquitos e doenças através do descuido quanto à manutenção do terreno. A existência de matos e vegetação, somando-se a presença de poças de água e lixo, formam o habitat perfeito para existência de mosquitos e insetos em geral. Além do desconforto com a grande quantidade de mosquitos, existem as doenças transmissíveis pelos mosquitos portadores, como dengue e outras.

Adicionalmente, por vezes nos deparamos com transeuntes frequentando o local – como pode ser visto em anexo-, propiciando um ambiente de insegurança, sobretudo à noite. É um contrassenso os entes federativos custearem propagandas de conscientização à população frente a proliferação de mosquitos e investimentos em segurança pública, sendo que uma das esferas responsável por julgar as leis têm acabado por negligenciá-las. É um trabalho árduo combater o avanço de doenças e criminalidade, sendo, portanto, necessário o conhecimento dos vereadores municipais e setores do Governo da Bahia. 

Afinal, é função de cada esfera (Executiva, Legislativa e Judicial) fiscalizarem-se mutuamente. Para mim, como cidadão, é inadmissível ter de recorrer a um email como esse para que o TJBA exerça sua responsabilidade de zelar por seus ativos e por seus cidadãos.

3 COMENTÁRIOS

  1. A despeito de praticar uma das maiores tarifas de pedágio do país, a CLN, deixa muito a desejar no quesito segurança e conforto aos usuários da sua única rodovia na Bahia.

    O trecho da BA-099 em Abrantes, entre o Km 10 e a Via Metropolitana, passa por engarrafamento diários, nos dois sentidos, provocando atrasos e irritação aos usuários da rodovia. Já passou da hora de a engenharia da empresa pensar numa terceira pista nos dois sentidos para melhorar o fluxo da região. Uma rodovia pedagiada jamais pode passar por esses transtornos.

    Um fato observado é que existe um ponto de retenção também na saída da Rua Boa União; ali tem que ser construída uma pista de aceleração, pois os veículos acessam a Estrada do Coco em ângulo reto o que implica em diminuição da velocidade. Anexo um pequeno vídeo ilustrando a reclamação.

    Muito obrigado

  2. A implantação do Parque Shopping transformou Lauro de Freitas em novo patamar, sem dúvida. A cidade há muito que pedia um espaço de compras de excelência, com produtos diversos, proximidade e conforto à sua população.

  3. A implantação do Parque Shopping transformou Lauro de Freitas em novo patamar, sem dúvida. A cidade há muito que pedia um espaço de compras de excelência, com produtos diversos, proximidade e conforto à sua população.
    No entanto, na minha visão, a prefeitura errou em não exigir a devida contrapartida para evitar o transtorno, hoje observado, no tráfego local.
    Quem vem de Abrantes que deseja acessar a Luís Tarquinio pelo acesso lateral do shopping tem que esperar até quinze minutos sinaleira abrir. Uma solução simples se tomada no ato da construção do shopping. Um elevado ligando o shopping Atlantmar ao atual retorno. Isso evitaria a sinaleira, quem quisesse acessar a prefeitura ou a Unime passaria por baixo do elevado. Porém, com um pouco de boa vontade ainda dá tempo para implantar essa ideia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui