Ação ambiental mobiliza mais de 150 voluntários na praia de Vilas do Atlântico

0
605
acao de limpeza reune mais de 150 voluntarios
movimento organiza mutiroes de limpeza de praias em lauro de freitas

Mais de 150 voluntários se reuniram, dia 16 de setembro, na praia de Vilas do Atlântico para participar do Dia Mundial da Limpeza. Sob a coordenação do movimento Eu Amo Lauro, foram retirados da faixa de areia 179 kg de resíduos, entre plástico, metal, vidro e microlixo.

A data instituída em 2018, é celebrada anualmente no terceiro sábado de setembro, gerando uma mobilização simultânea em 197 países. No Brasil, mais de 1.200 municípios se comprometeram com o movimento, que além de recolher resíduos atua na conscientização ambiental.

Rodrigo Chetto, idealizador do movimento Eu Amo Lauro, destaca se tratar de uma data importante no calendário, que reforça a importância dos cuidados com o meio ambiente através de uma mudança comportamental, pautada na ideia de pertencimento e coletividade.

“É essa mesma essência que buscamos quando criamos o movimento Eu Amo Lauro, das pessoas trabalharem juntas e construírem uma nova relação com a cidade de Lauro de Freitas. Trata-se de meio ambiente, mas também de pertencimento e autocuidado”, ressalta.

Desde 2022, quando teve início o movimento, aconteceram 12 mutirões de limpeza, percorrendo toda a extensão de areia de Ipitanga à Buraquinho, onde foram coletados 612 kg de microlixo.

Mas talvez o destaque fique por conta do crescimento de participantes. “Lembro de nas primeiras edições ir à praia apenas na companhia de minha família e alguns amigos mais chegados, menos de 10 pessoas ao todo. No dia 16 de setembro, contamos a participação de 151 pessoas, sendo que quase 20% eram crianças, um público que pode, de fato, construir uma nova relação entre as pessoas e o meio ambiente”.

Com o resultado positivo da ação, Rodrigo reforça que a meta do movimento agora é se preparar para o verão, intensificando o número de mutirões mensais, pautados principalmente na educação ambiental.

“Acredito que quando cuidamos da nossa cidade, mantendo as praias e qualquer outro ambiente limpo, inibimos o comportamento errado por parte de visitantes e turistas. E vou além: espero um dia não precisar mais fazer limpeza de praia, pois significará que o projeto deu certo”, concluiu.

LIMPEZA DA MENTE

Para além do cuidado com as praias e rios, o evento propõe o despertar da limpeza de uma forma mais ampla, que envolve o olhar sustentável, o olhar para o outro e o autocuidado, dividido em cinco pilares: limpeza de praias e rios; limpeza ambiental, que abrange qualquer ambiente comum, como parques, praças, escolas; limpeza digital, com a eliminação de arquivos que ocupam espaço na nuvem; limpeza mental; e limpeza solidária, que propõe arrecadação e doação de itens, como roupas em geral.

aula de yoga em vilas do atlantico propoe limpeza da mente

William Gomes, instrutor de yoga há 17 anos, se dedica à yoga do riso, com integrações presenciais e online, que auxiliam as pessoas na busca pela limpeza da mente.

“Na yoga do riso desenvolvemos exercícios de riso forçado, riso provocado, que por acontecer em grupo a tendência é alcançar o riso natural. Quando a risada acontece de forma natural, não pensamos em nada, limpamos a mente. É nesse momento que o riso promove uma catarse emocional que é essencial em nossas vidas”, explica. 

Além de um mecanismo de defesa natural do organismo, que age quando a nossa mente não dá conta de um evento surpreendente, William defende que o riso é essencial para quebrar essa imagem sisuda associada aos ambientalistas.

“Durante anos foi necessário agir de forma mais séria e persistente por conta da urgência em promover a educação ambiental, o que gerou um termo pejorativo, sobretudo para os ambientalistas, que passaram a ser conhecidos como os ‘eco chatos’. Mas através das atividades integrativas podemos construir uma nova imagem, pautada no coletivo, na alegria, no prazer, e mostrar que na verdade somos pessoas ‘eco alegres’”, concluiu. 

arquivos na nuvem ocupam espaco fisico e geram poluicao

LIMPEZA DIGITAL

Quanto à limpeza digital, o professor Henrique Moitinho, fundador do Projeto Socioambiental Ilhas, esclarece que não se trata de descarte do lixo eletrônico, assunto que já está na pauta social, com ações efetivas de mobilização e limpeza, mas de como consumimos conteúdo dentro do ambiente digital, o que envolve desde o envio de uma mensagem ao armazenamento de dados.

“Quando apresento o assunto limpeza digital, embora faça parte do conteúdo do tema conceito nuvem, muitas pessoas ficam surpresas em saber que todo conteúdo que fica armazenado em backups de servidores que oferecem serviço em nuvem, levam a rede da internet a consumir mais energia, ao aumento da produção CO2, contribuindo assim com o aquecimento global”, explica.

“As principais orientações que apresento na utilização da tecnologia no cotidiano são: evitar ficar enviando mensagens desnecessárias em aplicativos de mensagens e redes sociais; manter instalado no smartphone e outros dispositivos apenas aplicativos importantes; e realizar uma revisão periódica em imagens, vídeos e arquivos para liberar o máximo de espaço de armazenamento”, concluiu.

FAÇA SUA PARTE

Pequenas ações fazem a diferença para o mundo e fazer o descarte correto de resíduos é uma delas. Separamos alguns pontos de coleta pela cidade, que além de ajudar o meio ambiente pode ajudar em causas sociais ou na economia doméstica. Confira:

– Óleo de Cozinha: O Parque Shopping Bahia, em parceria com a Biotank, mantém um ponto de coleta de óleo de cozinha usado, e a cada 2 litros, o doador recebe um detergente líquido de 500 ml. O posto de trocas fica na Central de Atendimento ao Cliente, no Piso L1, e funciona de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingos, das 12h às 21h. 

– Poda de árvores, resíduos da construção civil, madeira e volumosos (geladeira, sofá, etc.): Ecoponto municipal, localizado na rua Evanildes Bonifácio Costa, Loteamento Miragem, e funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h às 12h. Lembrando que o descarte em local inadequado é passível de punição através de multa, que pode variar de R$ 156 à R$ 890.

– Tampinhas de garrafa e lacres de latas: Tampinhas e lacres de latas tem ajudado a castrar dezenas de animais em situação de rua no município de Lauro de Freitas. A ação é realizada pela Tampet, que possui pontos de coleta em diferentes pontos da cidade, entre supermercados, condomínios e comércio em geral. Confira o local mais próximo no Instagram @tampetlauro

– Latas de alumínio e aço, garrafas plásticas e embalagens longa vida: A Coelba Neoenergia oferece redução no valor da fatura de consumo de energia para quem doar resíduos sólidos. Vinte garrafas PET, por exemplo, equivalem a R$ 1, de crédito. O material pode ser depositado em uma máquina de reciclagem automática, localizada na Praça de Alimentação (Piso L3), do Parque Shopping Bahia.
– Pilhas e baterias: Esses eletrônicos, se descartados incorretamente, podem liberar o líquido tóxico de seus interiores, substância que não se decompõe e pode contaminar o solo e a água. É possível achar pontos de coleta em lojas de eletrônicos e operadoras de telefonia, farmácias e na Estação Sustentável, estacionamento G1 coberto (Acesso A) do Parque Shopping Bahia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui