Cães filhotes são alvos fáceis para pulgas, carrapatos e vermes; prevenção é a melhor estratégia

0
665
seu cachorro pode estar com pulgas

“A chegada de um filhote de cão em casa é momento de muita alegria para os tutores. Mas nem tudo é festa. É preciso ter atenção aos desafios de saúde do pet, incluindo proteção contra os inimigos naturais e até riscos do próprio ambiente”, explica Henry Berger, diretor geral da VetFamily no Brasil, organização líder global em soluções para clínicas e médicos-veterinários independentes.

No campo da saúde, um dos problemas que mais preocupam os tutores é o contato dos filhotes com parasitas (pulgas, carrapatos e até vermes). Afinal, nessa fase eles exploram cada centímetro no ambiente em que vivem, o que potencializa o risco de se contaminar.

A proteção é a melhor estratégia. Em termos de parasitas internos (vermes), prevenir é fundamental inclusive para evitar doenças graves. O tratamento pode ser feito pela vermifugação, que segue protocolo rigoroso. “Os vermes representam um importante problema para a saúde dos animais, inclusive podendo ser passados da mãe para o fi lho durante a gestação e até mesmo pela amamentação. É fundamental que os veterinários sejam consultados sempre pelos tutores pois eles sabem o melhor programa de controle parasitário”, reforça Henry Berger, reforçando que os filhotes, em especial, exigem protocolos de vermifugação diferenciados, de forma preventiva, sendo mensal até os 6 meses de idade e depois de acordo com epidemiologia, risco e estilo de vida na fase adulta. 

Os tutores podem e devem ajudar. “Eles devem tomar cuidado quanto aos locais frequentados pelos pets, avaliando se há chances de contaminação. Cães protegidos são mais saudáveis, mais felizes e trazem paz de espírito aos tutores. A medicina preventiva é a chave para uma vida livre de preocupações para os pets”, diz Henry Berger.

O problema é realmente sério. A vermifugação é o terceiro mais importante motivo das consultas de pets em clínicas veterinárias, segundo pesquisa do Sindicato Nacional das Indústrias de Produtos para Saúde Animal (Sindan). Para identificar os sintomas nos pets, é preciso ficar atento a reações, como vômito, perda de peso, fraqueza, abdômen inchado, diarreia e demais sinais de falta de nutrientes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui