Câncer de próstata: o melhor tratamento ainda é não precisar de nenhum

0
1045
cuidado com o cancer de prostata
Foto: freepik

A próstata é uma glândula exclusiva do sexo masculino, cuja função é produzir, junto com as vesículas seminais, o sêmen (esperma). Ao longo da vida do homem, algumas doenças podem afetar a próstata. Muitas delas promovem sintomas que levarão o paciente ao médico em busca de um diagnóstico e consequentemente seu tratamento.

Mas em especial, uma doença da próstata, de maneira traiçoeira, não promove, na maioria dos casos, sintoma algum.

O câncer da próstata. Por conta de uma peculiaridade anatômica, o homem portador de um câncer na próstata pode não sentir qualquer queixa ainda que a doença eventualmente avance. 

Deste modo, a detecção precoce, arma principal no processo de cura, pode ser boicotada caso o homem só busque seu acompanhamento mediante surgimento de sintomas.

Quando detectado de maneira precoce, assim como em outros órgãos, o câncer de próstata tem altíssimo potencial de cura mediante um vasto arsenal de tratamentos. Bem verdade que nos últimos anos os conceitos se modificaram um pouco, especialmente na abordagem de pacientes muito jovens.

A recomendação atual, em face a todo o conhecimento científico disponível, é que, a partir dos 50 anos (ou 45 anos caso apresente histórico familiar direto da doença), cada homem procure seu urologista e estabeleça um acompanhamento individualizado. Neste cenário, aqueles que se apresentarem com suspeita da doença, deverão ser melhor investigados.

Hábitos de vida saudáveis igualmente são aliados da saúde, não somente da próstata, mas de outros órgãos urológicos, como rins e bexiga, sem contar na função sexual masculina, inimiga histórica de hábitos maléficos, como sedentarismo e tabagismo, dentre outros.

Dispomos hoje em nosso meio de ferramentas tecnológicas avançadas no tratamento das doenças da próstata, como a cirurgia robótica. Isso nos traz a segurança que melhores tratamentos proporcionarão melhores resultados e menores consequências negativas. Mas o melhor tratamento ainda é não precisar de tratamento algum. A prevenção sempre será a melhor escolha.

Marcelo Cerqueira é urologista (Cremeb 14027 RQE 8483).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui