Dicas de como cuidar de idosos depressivos e com demência

0
548
cuidados com a saude de idosos
Foto: depositphotos

A demência é uma condição em que ocorre o declínio da função cerebral e está diretamente ligada à perda da capacidade de executar tarefas do dia a dia. Esse termo é usado para definir um conjunto de doenças neurodegenerativas que afetam principalmente pessoas na terceira idade. Segundo uma pesquisa da Global Burden of Disease (Carga Global de Morbidade, estudo de mortalidade e incapacitação causada por 107 doenças e 10 fatores de risco. É um programa com a colaboração de mais de 1.800 pesquisadores de 127 países, cujo objetivo foi fornecer informações sobre as doenças com maior incidência em escala global), até 2050 o número de brasileiros vivendo com demência deve aumentar 206%. Isso quer dizer que a quantidade de pessoas com a doença no país deve saltar de 1,8 milhões para 5,6 milhões.

idosos com demencia
Foto: Freepik / Raw Pixel

Cuidar de pessoas com esse diagnóstico é desafiador, uma vez que cuidadores e/ou familiares precisam se adaptar aos vários sintomas como ansiedade, alteração de humor, irritação, agitação, dificuldades para dormir, perda de memória e alteração da linguagem.

Janaína Rosa, enfermeira e coordenadora técnica de uma rede de cuidadores de pessoas supervisionadas, com base no Rio de Janeiro, explica que no dia a dia é necessário fazer algumas adaptações para facilitar os cuidados e aumentar a qualidade de vida da pessoa idosa.

Estabeleça rotinas e comunique o que será realizado

Idosos com demência precisam ser condicionados a realizarem atividades cotidianas. Para isso, é importante planejar o que será realizado durante o dia, criar rotinas e comunicar os horários para higiene pessoal, alimentação, assistir televisão, entre outras atividades. “Quando a pessoa com demência segue uma rotina e recebe a informação antes de realizar a atividade, diminuem-se as chances de agitação e facilita os cuidados. É importante ressaltar que a pessoa idosa pode continuar realizando algumas atividades de forma independente, por isso, estimule a autonomia”, explica. 

Reatar hobbies antigos

“Cheque as atividades que ele gostava de fazer antes da doença e use-as como um elo. Se a pessoa gostava de cozinhar, por exemplo, use o preparo dos alimentos como uma forma de ficar mais próximo e criar vínculo. É importante ressaltar que toda atividade realizada por uma pessoa nessas condições precisa de supervisão”, explica a profissional.

Hora do banho

O banho é um capítulo à parte, já que para muitos é sempre um momento de irritação. “Uma dica que ajuda a diminuir essa alteração comportamental são sons da natureza, flores, músicas e instrumentais e quadros no banheiro com imagens de campo. Esses artifícios ajudam a tranquilizar”, afirma Janaína. 

Mantenha-o seguro

Conforme a idade avança e a doença progride, ocorrem alterações físicas como a perda de equilíbrio, problemas de visão e audição. Por isso, é muito importante manter o ambiente seguro. “O ambiente em que o idoso permanece por mais tempo deve sempre ter boa iluminação e os objetos de uso pessoal de fácil acesso. Outra dica é retirar o retirar tapetes, investir em pisos antiderrapantes, barras de segurança e retirar objetos que atrapalhem a locomoção do idoso em casa.” completa a coordenadora.

Segundo um estudo da National Library of Medicine, liderado pela Universidade Federal de São Paulo, a maioria das pessoas com demência vive em países de baixa e média renda. No Brasil, 32% dos casos podem ser relacionados a fatores de risco como baixa escolaridade, hipertensão, obesidade, diabetes, sedentarismo, depressão e tabagismo.

atencao e cuidados com idosos
Foto: depositphotos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui