Oscip Rio Limpo promove caminhada em defesa da bacia do Rio Joanes

0
599
oscip rio limpo convoca populacao de lauro de freitas a cuidar melhor dos nossos rios

No dia 8 de junho, a entidade sem fins lucrativos Oscip Rio Limpo e mais 13 organizações da sociedade civil, promovem uma caminhada no calçadão de Vilas do Atlântico em defesa da bacia do Rio Joanes, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente. Os participantes sairão da Praia de Buraquinho, da Barraca do Cotoco, às 9h, e seguirão pelo calçadão, pela praia de Vilas do Atlântico, até o Parque Ecológico de Ipitanga.

Fernando Borba, presidente da Rio Limpo, explica que o evento tem como objetivo alertar a população acerca da degradação ambiental na região.  “A caminhada é de todos que se preocupam com a vida, com o futuro do planeta. Alguém tem que cuidar disso e estamos apelando à juventude. É uma luta que tem que ser deles. Nós já falhamos com a questão ambiental. Os jovens têm que cuidar para que os filhos deles não recebam uma herança pior do que a que estamos passando para eles”, afirma.

Ainda segundo Borba, a entidade não possui vínculo político-partidário e foi fundada em 2008, por pescadores, marisqueiras e residentes ribeirinhos ao Joanes. Já foram realizados diversos seminários, encontros, audiências públicas, além das cinco edições da campanha “SOS Joanes”, duas delas na Assembleia Legislativa da Bahia, com foco em discutir o desenvolvimento sustentável da região e a necessidade de ações de preservação dos rios Joanes, Ipitanga e de seus afluentes.

No entanto, ele avalia que não há avanços. “Como fazer turismo em Lauro de Freitas se seus 12 rios urbanos são canais de lixo e esgoto da cidade? Não se pode conceber uma obra de saneamento básico levar 14 anos e não se ter certeza se vai ser concluída no próximo ano. Essa caminhada pretende institucionalizar essas cobranças”, afirma.

A Oscip Rio Limpo reforça que o caminho da degradação vem desde o Rio Ipitanga, que deságua no Rio Joanes, trazendo esgoto de bairros como Cajazeiras e São Cristóvão, em Salvador. Além disso, pelo fato de não haver esgotamento sanitário em Lauro de Freitas, a situação é agravada pelo lançamento do esgoto na rede fluvial, pela população ribeirinha ao Ipitanga. “Lauro de Freitas cresceu sem infraestrutura. Graças à pressão da Oscip Rio Limpo, de implantar o saneamento básico, a obra começou em 2010, mas até hoje não está concluída”, finalizou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui