Triste, lamentável e deplorável, o estado em que se encontra a nossa querida cidade

0
343

Gostaria, através desse importante veiculo de informações que circula em nossa cidade, aproveitar para registrar minha mais profunda indignação com a lastimável situação que vivemos aqui em Lauro de Freitas. Somos moradores a quase 30 anos dessa terra e nunca vimos tanto abandono. Primeiramente a total falta de zelo pela cidade. Moramos em Vila Praiana e aqui temos a companhia de ratos, baratas, lixo de todo tipo, entulhos, esgotos e muito mato alto. Pra se ter uma ideia, a ultima limpeza foi por conta de uma festinha junina promovida por um vereador, em 2022, ou seja, a quase 1 ano. Aqui a limpeza da rua é só o carro de lixo e olhe lá. A imundice impera.

Por que não falar das péssimas mantas asfálticas onde o recapeamento de quinta categoria dura menos que os incontáveis buracos pela ruas e vias principais, buracos esses causadores de acidentes e alguns até fatais? Não vou citar a falta de pintura de segurança nesse asfalto de farinha. 

Por que não falar da total falta de semáforos e passarelas? Aliás falar de passarelas em Lauro de Freitas é uma tristeza: sou pedestre diário de uma delas, situada em frente ao antigo Max, na Estrada do Coco, e lá as estruturas se encontram cheias de buracos e com as vigas do concreto a mostra. Detalhe: a passarela foi reformada recentemente. Falta segurança básica à nós, pedestres e motoristas, é uma rotina.

Por que não falar do total abandono da mais bela orla, Ipitanga, onde calçadas não existem mais, ‘paredões’ fazendo barulho com pornografia sonora, falta de iluminação, lixo, abandono? Cadê a ciclovia prometida? Cadê a tão prometida reformulação da orla?

Por que não falar nos postes com toneladas de fios sobre eles, correndo o risco de acidentes?

Por que não falar do crescimento do comércio de ambulantes sem qualquer ordenamento, fiscalização sanitária, locais especificos para suas atividades, enfim?

Por que não falar da falta dos chamados ‘passeios’, também conhecidos como calçadas, todas usadas como espaços para mesas e cadeiras de bares, exposição de mercadorias, carros estacionados, buracos também nas calçadas? Por conta disso, nós pedestres, somos obrigados a circular pelo asfalto expostos a atropelamentos Triste e lamentável a atual situação deplorável da nossa cidade.

Deixo aqui o meu desabafo com os gestores públicos e uma humilde sugestão: saiam para as ruas e vejam a verdadeira situação lastimável que vivemos, aliás que todos os bairros vivem.

Como diziam meus saudosos pais: os incomodados que se mudem. Ótima sugestão.

Obrigado à Vilas Magazine. Vida longa a todos, com saúde e quem sabe, com boas noticias.

Celson Ferreira. Vila Praiana.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui